Problemas na Próstata podem causar Infertilidade?

Sofrer de problemas na próstata em determinada altura da vida é, infelizmente, uma situação recorrente, pelo que conhecer todas as consequências possíveis é uma necessidade compreensível.

Além disso, se uma destas diz respeito à possibilidade de causar infertilidade é natural que as preocupações se adensem.

Afinal, é uma condição com um grande e sério impacto na qualidade de vida dos homens, com o qual pode ser difícil lidar.

Então, hoje vamos clarificar se quem tem problemas na próstata pode ou não ter filhos.

 

Como se define a Infertilidade e de onde pode advir?

Segundo a Organização Mundial de Saúde, o conceito de infertilidade traduz-se na incapacidade de obter uma gravidez após um período de pelo menos 12 meses de actividade sexual regular e sem métodos de protecção.

Sendo a capacidade de reprodução dependente de vários factores, entre os quais os níveis normais de certas hormonas e o normal funcionamento do sistema reprodutor e, mais especificamente dos órgãos e estruturas que o compõem, algumas alterações nestes componentes podem provocar o problema.

No caso dos homens, é o que acontece, por exemplo, quando a capacidade de produzir sémen, através do qual são transportados os espermatozóides, é interrompida ou alterada, impedindo, assim, o processo de ejaculação essencial para ter filhos de forma natural.

Além disso, os especialistas acreditam que o stress ou a ansiedade também podem afectar a fertilidade, assim como o nível muito alto ou muito baixo das hormonas necessárias no processo.

 

Que doenças prostáticas podem afectar a fertilidade?

Entre todos os problemas que podem afectar a glândula prostática, existem 3 patologias mais frequentes:

Doencas Que Podem Afetar Infertilidade

 

Apesar de poderem prejudicar a qualidade de vida dos pacientes, a verdade é que nenhuma parece ter particular influência na capacidade de reprodução de forma directa. 

Alguns autores alegaram que, em algumas situações, os nervos responsáveis pelo processo de erecção podem ser afectados, deixando de cumprir a sua função. Esta situação pode ocorrer, por exemplo, em situações de Hiperplasia Benigna da Próstata, em que ocorre um aumento de volume do órgão, com possibilidade de provocar tensão nas zonas adjacentes. Mesmo assim, nesse caso, o homem não será propriamente infértil – poderá ter dificuldade em manter uma relação sexual, mas a capacidade de ejaculação poderá manter-se normal, sendo possível, em muitos casos, reverter a situação.

Em algumas situações, os canais ejaculadores que atravessam a próstata podem ser comprimidos, se a próstata for muito volumosa, por exemplo. Em algumas situações, nomeadamente de prostatite ou de infecção genito-urinária, as características do esperma podem estar alteradas, com alterações transitórias da capacidade fértil, mas não se tratando propriamente de “infertilidade”.

 

E quanto aos Tratamentos?

Os tratamentos para doenças prostáticas parecem ter uma maior relação com casos de infertilidade.

Ainda assim, é importante que perceba que, em alguns procedimentos, estes efeitos indesejáveis são passageiros - isso acontece a não ser em casos em que as estruturas responsáveis pela capacidade reprodutiva sejam totalmente removidas ou seccionadas/bloqueadas.

Além do mais, cada caso é um caso - o que acontece para algumas pessoas não é necessariamente regra ou uma sentença de infertilidade.

Aliás, o risco de sofrer esta consequência pode variar consoante alguns factores, nomeadamente quanto ao tipo de tratamento administrado.

Para os casos de Prostatite, a terapêutica não parece ter grande interferência no processo reprodutivo.

Mas, para as outras patologias, veremos os métodos em que a probabilidade de desenvolver este problema é maior ou menor.

 

Para o Cancro da Próstata

Uma das opções para eliminar o cancro da próstata, é a prostatectomia radical, onde o órgão é removido. Nesta cirurgia, são ainda removidas as vesículas seminais (também elas responsáveis pela produção de grande parte líquido que compõe o sémen) e ocluído o canal deferente (canal por onde os espermatozóides são conduzidos, dos testículos até à uretra).

Se já ouviu dizer que com a retirada da próstata (em casos de cancro) o homem fica infértil, é verdade.

Afinal de contas, nestes casos deixa de haver produção de sémen, já que o líquido que a próstata e as vesículas seminais normalmente produzem e libertam deixa de ser expelido durante o orgasmo.

Mesmo que a próstata não seja removida, outros métodos, cirúrgicos ou não, podem dificultar a relação sexual normal se os nervos responsáveis pela erecção forem danificados no procedimento, como pode acontecer, por exemplo, na Crioterapia.

Em relação à Radioterapia, a radiação libertada também pode prejudicar células saudáveis e a produção de espermatozóides; podendo também acontecer que os homens produzam menos sémen ou até nenhum, uma vez que os canais podem sofrer um processo de fibrose e, por isso, serem bloqueados.

Saiba no entanto que, hoje em dia, existem outras técnicas minimamente invasivas para o tratamento do cancro da próstata muito eficazes e com poucos efeitos secundários a nível sexual, como a Braquiterapia, onde a radiação é libertada de forma muito precisa e localizada. Com este método, as consequências sexuais são muito menores ou ausentes.

 

Para a Hiperplasia Benigna da Próstata

Os tratamentos medicamentosos para a próstata aumentada podem ter muitos efeitos sexuais – os inibidores 5 alfa-redutase, como a finasteride e o dutasteride, podem causar disfunção eréctil e os alfa-bloqueantes podem causar anejaculação (ausência de ejaculação).

Quanto aos procedimentos cirúrgicos, podem afectar a ejaculação (causando ausência de ejaculação e, por isso, incapacidade de fecundação), mas não tanto a erecção.

Já o Rezum não tem muitos efeitos sexuais, nomeadamente alteações da ejaculação, diminuindo muito o risco de infertilidade.

 

Confie no seu médico e exponha abertamente as suas preocupações 

Mesmo que, agora, já tenha esclarecido algumas questões, não deixe de procurar ajuda.

Se sofre de problemas na próstata e quer descobrir se podem causar infertilidade deve partilhar o seu estado de espírito com um especialista - saberá melhor que ninguém explicar todas as informações acerca dos benefícios e possíveis efeitos de cada procedimento.

Caso já tenha iniciado qualquer tratamento, não se esqueça que os mesmos métodos podem ter efeitos diferentes consoante a pessoa.

Além disso, a infertilidade é uma condição clínica para a qual deve ser feita uma cuidadosa avaliação médica especializada, e para a qual, em muitos casos, pode haver soluções.

Recorra a instituições como o Instituto da Próstata para procurar aconselhamento e apoio. Só assim conseguirá esclarecer e ultrapassar algumas inquietações.

Dr. José Santos Dias

Director Clínico do Instituto da Próstata

  • Licenciado pela Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa
  • Especialista em Urologia
  • Fellow do European Board of Urology
  • Autor dos livros "Tudo o que sempre quis saber Sobre Próstata", "Urologia fundamental na Prática Clínica", "Urologia em 10 minutos", "Casos Clínicos de Urologia" e "Protocolos de Urgência em Urologia"

Artigos Relacionados

Recidiva do Cancro do Rim: é comum?

É normal sentir alívio ao terminar o tratamento para um cancro no rim. Ainda assim, é igualmente natural preocupar-se com a hipótese de o problema poder voltar. Ninguém quer passar pelo mesmo processo outra vez e voltar a experimentar sentimentos de...

Biópsia de Fusão no Diagnóstico do Cancro da Próstata

Sendo o cancro da próstata uma das neoplasias malignas mais comuns nos homens, é primordial encontrar métodos que permitam diagnosticar o problema com cada vez mais eficiência. A evolução das técnicas e estratégias de...

Crioterapia para o tratamento da Recidiva do Cancro da Próstata

Receber um diagnóstico de cancro da próstata pela primeira vez não é fácil. Afinal, é uma patologia séria, capaz de abalar emocionalmente qualquer pessoa. Infelizmente, mesmo após um primeiro tratamento, o pesadelo pode voltar,...

Pedido de Marcação de Consulta