Sangue na Urina – o que pode ser?

Se alguma vez notou alterações de cor da urina (com cor vermelha, avermelhada ou rosada), seguramente que quis saber se essa alteração correspondia à presença de sangue na urina. Esta preocupação é inerente a todas as ocasiões em que um novo sintoma é notado.

É imprescindível que tenha acesso a informações e respostas fidedignas no que toca às causas do problema, pois estará mais consciente acerca do mesmo e saberá quando agir, caso seja necessário, protegendo a sua saúde.

É verdade que estes quadros podem aparecer por razões não muito preocupantes, mas podem ser também um sinal de presença de um problema mais complicado. Hoje vamos explorar todos os cenários possíveis e explicar por que é importante detectar a origem do problema.
 

O que é a Hematúria e de que forma afecta os doentes?

Primeiro, deve saber que este é o termo médico para a presença de sangue na urina. Mas o que significa ter Hematúria? Significa que a urina expelida tem uma determinada quantidade de glóbulos vermelhos (ou eritrócitos), alterando a sua cor natural e oferecendo-lhe uma tonalidade vermelha, rosada ou acastanhada.

Este problema nem sempre se manifesta da mesma forma, podendo ser:

  • Total – quando o sangue está presente na totalidade do fluxo miccional;
  • Inicial – quando é notado apenas no início da micção;
  • Terminal – quando se detecta no final da micção.

Esta presença anormal de sangue na urina pode ser visível a olho nu, isto é, consegue notá-la na micção. Neste caso, diz-se que a Hematúria é macroscópica. Porém, nem sempre é possível notar este fenómeno, sendo neste caso detectado em análises – esta é a Hematúria microscópica.

Além disso, dependendo da causa, este problema pode manifestar-se de forma isolada, recorrente ou persistente.

É importante que perceba que ter sangue na urina não é uma doença, mas sim um sintoma. Pode não provocar outras queixas, mas pode surgir acompanhado de outros sinais, como dores, ardor miccional, desconforto abdominal ou lombar ou aumento da frequência das micções.

Saber mais sobre Hematúria
 

O que leva ao aparecimento de Sangue na Urina?

Observar a alteração da cor da urina ou identificar sangue de forma nítida pode levantar alguns receios. Contudo, em grande parte das situações, a razão para a Hematúria está longe de ser grave. Seguem-se algumas causas para o problema, muito comuns, embora pouco preocupantes:

  • Prática de exercício físico extenuante – é pouco habitual provocar Hematúria, mas pode acontecer, se daí resultarem traumatismos intensos ou duradouros ou se se associar a desidratação;
  • Toma de certos medicamentos – anticoagulantes, como varfarina ou os novos fármacos deste grupo, antiagregantes como a aspirina e outros, laxantes, anti-inflamatórios não esteroides, citostáticos (fármacos de quimioterapia), como a ciclofosfamida, entre outros;
  • Cateterização recente – caso provoque a entrada de bactérias na uretra, causando infecção;
  • Lesões na região abdominal ou lombar – pois podem associar-se a traumatismos de algum ponto do aparelho urinário.

Se o problema resultar de uma destas razões, regra geral, é transitório. Ainda assim, também pode acontecer que a origem do sangue na urina resida num problema de saúde ou patologia mais grave, que requer maior atenção. Vamos ver alguns exemplos.

Causas De Sangue Na Urina Nos Homens Instituto Da Prostata

 

1. Doenças renais

Os rins têm como função filtrar e limpar o sangue, e fazem-no com a ajuda dos glomérulos. Quando estas unidades são danificadas, num quadro conhecido como Glomerulonefrite, esta capacidade altera-se; nestas situações, pode ocorrer perda de sangue na urina.

Esta situação clínica pode ser crónica, desenvolvendo-se de forma lenta, ou aguda, surgindo sem aviso, podendo causar outros sintomas como edemas ou redução do volume das micções. Por vezes, pode ainda estar associada a outras doenças sistémicas, como a diabetes.
 

2. Infecções do Tracto Urinário

Quando existem bactérias no aparelho urinário, provocando quadros infecciosos, é frequente surgir sangue na urina. As infecções podem ser:

  • Uretrite - infecção na uretra;
  • Cistite - na bexiga;
  • Pielonefrite - nos rins.

Estas condições podem provocar outras queixas, além da Hematúria, como aumento da necessidade de urinar, ardor ou desconforto miccional, urina com odor forte ou turva ou até febre, dores locais, náuseas e mal estar geral, se a situação se prolongar. Estas queixas tendem a piorar à medida que os microrganismos afectam os ureteres e os rins.

Em fases iniciais, estas infecções podem ser revertidas sem danos. No entanto, a demora ou ausência de tratamento pode provocar lesões permanentes nas estruturas urinárias.
 

3. Litíase Renal

A presença de cálculos no sistema urinário - conhecidos como “pedras” nos rins, mas com o nome técnico de Litíase Urinária -, pode causar sangue na urina. Trata-se da aglomeração de cristais presentes na urina, formando estruturas de dimensões variáveis – os cálculos.

Quando são de pequenas dimensões, estas formações podem ser eliminadas, para o exterior, através da urina. Por outro lado, quando são maiores, podem obstruir o aparelho urinário e não serem eliminadas espontaneamente. Exigem, nestes casos, procedimentos cirúrgicos (como colocação de stent ou realização de endoscopia), com litotrícia intra ou extracorporal para resolver a situação.

Alguns quadros de Litíase Renal podem provocar sangue na urina, macro ou microscópica, além das conhecidas dores muito intensas e incapacitantes (“cólica renal”) e de outras queixas urinárias, como desconforto miccional, vontade súbita ou aumento da frequência.
 

4. Cancro Urogenital

A eventual presença de um cancro é o problema mais preocupante, quando se detecta sangue na urina. Na verdade, o sangue na urina pode ser um dos sintomas de tumor na bexiga, rins, próstata ou ureteres, por exemplo.

Estas patologias podem apresentar poucos sinais numa fase inicial. Ou seja, quando se identifica sangue na urina, o quadro clínico pode estar já numa fase avançada, onde o tratamento é dificultado. Todavia, saiba que hoje existem procedimentos eficazes para eliminar ou controlar esta doença, em diferentes estados de evolução.

Além da Hematúria, outros sintomas podem ser notados nestes casos, como dores na região abdominal ou pélvica e sangue no sémen, no caso do cancro da próstata, queixas miccionais, no caso do cancro da bexiga ou dores lombares e mesmo a presença de uma massa palpável, no caso do cancro no rim.
 

5. Hiperplasia Benigna da Próstata

Esta é uma condição muito frequente nos homens e que se caracteriza pelo aumento do volume da próstata, o que provoca algumas queixas urinárias, dada a compressão da parte da uretra que passa por dentro da glândula que ocorre com este aumento.

Esta dificuldade na micção pode levar também a que a bexiga aumente a sua pressão e força para expelir a urina como compensação, resultando, por vezes, em lesões que provocam a hemorragia e a consequente mistura do sangue com a urina expulsa.

Quando as queixas são pouco incomodativas, esta patologia pode dispensar tratamento, apenas requerendo acompanhamento regular para vigiar a situação clínica. Caso seja necessário agir, existem diversas técnicas, mais ou menos invasivas, ou apenas medicamentosas.
 

6. Distúrbios genéticos e hereditários

Certos transtornos no processo de coagulação do sangue, como a hemofilia, podem levar à perda de sangue pela urina. Porquê? Porque, alterando a capacidade do organismo produzir “coágulos”, levam ao aumento do risco de hemorragias.

O mesmo ocorre com muitas outras doenças, com a anemia falciforme, que promove uma alteração no formato dos glóbulos vermelhos.
 

Se detetar Sangue na Urina, não ignore!

Quando identifica sangue na urina, seja após a micção ou num exame de rotina, é importante procurar ajuda médica. Lembre-se que, apesar de poder ser causado por situações pouco graves, noutras situações o problema pode ser grave, e por isso importa agir, perceber a causa e tratar as doenças graves, se possível, numa fase inicial, quando o tratamento é geralmente mais eficaz.

Quando a hipótese de cura é reduzida, os procedimentos podem ainda servir para reduzir sintomas, melhorando assim a qualidade de vida dos pacientes.

Esta procura por descobrir a génese do problema deve ser realizada mesmo nos casos em que este só é notado uma vez, pois, em muitos casos, as doenças podes continuar a progredir mesmo que a Hematúria pare.

Mais: avançar para uma estratégia terapêutica só é possível depois de saber o que provocou o problema, uma vez que os tratamentos para o sangue na urina incidem sobre a origem da mesma, e não sobre o próprio sintoma. Por exemplo:

  • Nas situações causadas por medicamentos, pode ser necessário (e bastar) alterar a dose ou o medicamento que está a ser tomado;
  • Nas infecções do tracto urinário, costumam ser usados antibióticos;
  • Nos casos de cálculos renais, usam-se técnicas cirúrgicas ou minimamente invasivas;
  • Nas doenças renais, utilizam-se medicamentos ou procedimentos de filtragem sanguínea;
  • Nos casos de cancro, pode ser necessário operar, realizar técnicas minimamente invasivas ou iniciar tratamento com medicamentos específicos.

Deve ainda saber que nem sempre é possível descobrir a razão para haver sangue na urina. Nesses casos, é fundamental ir vigiando o estado de saúde para avaliar a persistência ou alívio do sintoma, o aparecimento de novos sintomas ou alterações nos exames realizados.
 

Como descobrir a Causa da Hematúria?

A única forma de perceber a razão do aparecimento de sangue na urina é através de um diagnóstico profissional. Este processo baseia-se em várias etapas:

  • Análise da história clínica: condições médicas actuais e anteriores, procedimentos realizados, medicação habitual e revisão da sintomatologia (quanto à intensidade e duração, por exemplo);
  • Exame físico: exame geral, palpação lombar e abdominal e toque rectal para averiguar sinais que indiquem patologias específicas, como nódulos ou zonas sensíveis;
  • Testes à urina: análise ao microscópio à urina para confirmar a presença de glóbulos vermelhos;
  • Exames complementares: consoante a suspeita de doença, podem ser realizadas análises sanguíneas, ecografias, tomografias computorizadas, cistoscopias, endoscopias da uretra, ureteres e/ou rins,  ressonâncias magnéticas, entre outros.

Todos estes procedimentos exigem rigor e experiência, de forma a chegar a um diagnóstico correcto. Assim sendo, deve evitar fazer auto-diagnósticos ou protelar a decisão de procurar apoio médico.

Os médicos do Instituto da Próstata dispõem de todos os meios para avaliar cada situação ao pormenor e, caso seja necessário, realizar terapêuticas eficazes. Com este apoio, o medo de notar sangue na sua urina deixará de estar presente.


Saber mais sobre Hematúria

Dr. José Santos Dias

Director Clínico do Instituto da Próstata

  • Licenciado pela Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa
  • Especialista em Urologia
  • Fellow do European Board of Urology
  • Autor dos livros "Tudo o que sempre quis saber Sobre Próstata", "Urologia fundamental na Prática Clínica", "Urologia em 10 minutos", "Casos Clínicos de Urologia" e "Protocolos de Urgência em Urologia"

Pedido de Marcação de Consulta