Rezum: por que é um dos melhores tratamentos actuais para a Hiperplasia Benigna da Próstata?

Mais de metade dos homens com idade acima dos 50 anos têm sintomas de Hiperplasia Benigna da Próstata. 

Ainda que a patologia apenas em fase avançada coloque em risco a vida dos pacientes, tem efeitos muito limitantes na sua qualidade de vida mesmo em fases precoces..

Encontrar técnicas que sejam, simultaneamente, inovadoras, eficazes e pouco invasivas, é um objectivo fundamental e uma mais valia na preservação de um bom estado de saúde e na eliminação da sintomatologia típica.

De entre as escolhas possíveis, a técnica Rezum é, actualmente, uma das mais promissoras e relevantes.

 

7 razões que fazem do Rezum um método de sucesso

Apesar de relativamente recente, esta é uma abordagem terapêutica com claros benefícios, contribuindo para que se diferencie face aos restantes procedimentos mais clássicos.

Vejamos quais são os seus pontos fortes.

7 Razoes Rezum Metodo Sucesso

1. É uma técnica minimamente invasiva

Não sendo um processo cirúrgico, a aplicação da técnica Rezum não recorre a incisões, fazendo dela um método menos agressivo.

De forma simplificada, baseia-se na destruição da parte da próstata que sofreu um aumento (por proliferação celular descontrolada) e que causa os sintomas típicos de Hiperplasia Benigna da Próstata (HBP).

Como decorre este procedimento? 

Através de um gerador de radiofrequência, uma quantidade controlada de água é convertida em vapor, resultando em energia térmica. 

Depois, com a ajuda de um dispositivo introduzido na uretra, essa energia é distribuída em doses controladas e direccionadas para as membranas das células do tecido em excesso - desencadeando a sua necrose e posterior eliminação.

Todo o procedimento é visualizado e controlado graças a uma lente telescópica incorporada no dispositivo que distribui o vapor.

 

2. Substitui outros métodos e os seus efeitos secundários

Geralmente, todos os tratamentos para a HBP apresentam alguns efeitos secundários (excepto, claro, a vigilância activa - em português mais correctamente designada por espera vigilante - praticada nos casos menos graves).

O Rezum permite alcançar o mesmo efeito (eliminar a parte da próstata em excesso e reduzir sintomas), sem a maioria destas consequências.

O uso de medicação, por exemplo, para além de exigir a toma diária de fármacos para manter os resultados, é uma das terapêuticas com mais efeitos secundários, como por exemplo quadros de hipotensão, astenia, redução da líbido, disfunção eréctil e complicações no processo de ejaculação.

Além disso, existe a possibilidade de, com o passar do tempo, os medicamentos deixarem de produzir as melhorias sentidas inicialmente.

De igual forma, os procedimentos cirúrgicos podem causar efeitos secundários na função sexual (como a perda da ejaculação) e ainda causar complicações como apertos (estenoses) da uretra, infecção,, hemorragia ou até incontinência urinária.

 

3. Preserva a função sexual

A disfunção sexual é um dos efeitos mais temidos associados aos tratamentos para a próstata aumentada, principalmente, para os pacientes sexualmente activos.

A maior parte dos procedimentos pode prejudicar a função sexual. O mesmo não acontece com o Rezum. Até à data, é o tratamento que menos casos de disfunção sexual provoca, como foi demonstrado nos pacientes analisados em inúmeros estudos.

 

4. Tem resultados satisfatórios e duradouros

Os bons resultados são umas das razões que fazem do Rezum uma técnica promissora, que se conseguiu impor por entre outras técnicas - aparentemente vantajosas, como a embolização prostática ou a Ablação Trans-uretral por Agulhas, mas cujos resultados não são duradouros.  

Apesar de, depois do tratamento, os sintomas parecerem manter-se ou mesmo agravar-se durante algum tempo, por causa do edema causado pelo tratamento, as melhorias clínicas ocorrem logo após o primeiro mês (e de forma mais evidente após as 6-8 semanas), com o alívio a prolongar-se e a manter-se ao longo dos anos. Constatou-se em diversos estudos que, 5 anos após o tratamento, 95% dos doentes que efectuaram a técnica de Rezum não precisaram de outros tratamentos.

Assim, depois do tratamento com a técnica Rezum, são identificadas melhorias nos seguintes indicadores:

Contudo, cada caso é um caso, pelo que a evolução dos resultados depende da resposta de cada paciente ao tratamento.

 

5. Não requer hospitalização

Este método é realizado em ambulatório, com recurso a uma anestesia local ou sedação, pelo que não exige tempo de internamento. O paciente tem alta no mesmo dia. 

Trata-se de um procedimento rápido e simples, com a aplicação de 2 a 7 injecções durante poucos segundos em cada zona, sendo realizado uma só vez.

Isto significa que pode retomar a sua vida normal em poucos dias.

 

6. É um método seguro

Com a energia térmica a ser aplicada de forma direccionada, é possível preservar o tecido ao redor da área tratada.

Além disso, o dispositivo incorpora alguns mecanismos e recursos de segurança, que protegem a uretra de sofrer superaquecimento.

A sua segurança é aprovada pela Food and Drugs Administration desde 2015.

 

7. Tem poucas restrições anatómicas

Ainda que, normalmente, o Rezum não seja indicado para próstatas muito grandes, não existem grandes restrições anatómicas. Isto significa que consegue tratar várias morfologias da próstata.

 

Informe-se sobre o Rezum junto de um médico especialista

Ainda que o método terapêutico Rezum seja especialmente vantajoso, é fundamental que sejam realizados alguns testes de diagnóstico, a fim de certificar que conseguirá alcançar os resultados desejados.

Além do mais, é fundamental que seja efectuado por uma equipa médica experiente. 

O Instituto da Próstata está apto a aplicar o procedimento, dado que é um dos primeiros centros nacionais a disponibilizar esta opção terapêutica.

Dr. José Santos Dias

Director Clínico do Instituto da Próstata

  • Licenciado pela Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa
  • Especialista em Urologia
  • Fellow do European Board of Urology
  • Autor dos livros "Tudo o que sempre quis saber Sobre Próstata", "Urologia fundamental na Prática Clínica", "Urologia em 10 minutos", "Casos Clínicos de Urologia" e "Protocolos de Urgência em Urologia"

Artigos Relacionados

Dor na Próstata? Saiba o que pode significar

Sentir dor na próstata pode ser uma preocupação para qualquer homem. Afinal de contas, as patologias prostáticas estão entre as condições mais comuns no sexo masculino. Assim sendo, deve saber o que fazer em caso de dor e estar a par...

Próstata: o que é e qual a sua função?

Entre os órgãos do corpo humano que distinguem os homens das mulheres encontra-se a próstata, uma glândula complexa. Ainda que pequena e facilmente esquecida, tem um papel fundamental na qualidade de vida dos homens e muitas funções...

Conheça as Causas, Sintomas e Tratamentos do Cancro no Rim

O desenvolvimento de uma patologia nos rins, principalmente um cancro, exige toda a atenção e cuidados, uma vez que são órgãos fundamentais para o correcto funcionamento do nosso organismo. Assim, é importante reunir toda a...

Pedido de Marcação de Consulta