Qual a importância do Exame PSA na prevenção do Cancro da Próstata?

Nas patologias que afectam a próstata, existem exames que permitem realizar um diagnóstico preciso e completo.

O exame de PSA é uma das análises que fornece informações mais relevantes. Com estes dados torna-se possível prevenir quadros clínicos desfavoráveis, como o caso do cancro da próstata.

Mas quais as informações que é possível obter com este exame? E em que medida são úteis?

Descubra como é realizado o exame de PSA, saiba como analisar os resultados e qual a sua importância na prevenção do cancro da próstata. 

 

O que é o Exame do PSA e qual a sua Importância?

Em primeiro lugar, o PSA (sigla inglesa para Prostate Specific Antigen, que significa Antigénio Específico da Próstata) é uma glicoproteína. A sua produção é feita quase exclusivamente na próstata e tem como função liquefazer o esperma ejaculado.

Ainda que esta molécula se encontre no esperma, está também presente nas células da próstata e no sangue. Logo, é possível proceder à uma análise sanguínea para avaliar os níveis de PSA. 

Mas por que razão este indicador é tão importante?

O nível de PSA é, no momento, o melhor marcador tumoral existente em Medicina. Por norma, um valor elevado pode levantar suspeitas de cancro da próstata.

Analisar os níveis de PSA permite fazer o despiste de cancro o mais cedo possível. Assim, em casos positivos, é possível planear o melhor tratamento, aumentando a hipótese de cura.

Além do mais, em caso de doença confirmada, pode ser útil também para conhecer o estadiamento do tumor, bem como monitorizar a eficácia do tratamento - quando os seus valores baixam.

Contudo, o exame não é 100% seguro e exacto, pelo que é muito importante que seja complementado com mais análises e outros exames que permitam precisar o diagnóstico.

 

Como é realizado o exame e qual a idade ideal?

Segundo a Associação Americana de Urologia , o exame de PSA deve ser feito a partir dos 40 anos, principalmente se o paciente apresentar algum factor de risco, como histórico familiar, ou uma combinação de vários.

Dado que o PSA pode ser encontrado no sangue, é possível avaliar os seus níveis através de uma análise sanguínea, recorrendo a uma técnica denominada radioimunoensaio.

Trata-se de um exame simples (e indolor); no entanto, existem alguns aspectos a considerar antes da sua realização, nomeadamente:

  • Estar em jejum (pelo menos 4 horas);
  • Adiar a recolha de sangue quando ocorrerem situações que podem elevar falsamente os valores do PSA, como em casos de infecções urinárias, prostatite e outras patologias;
  • Não realizar exercícios que causem impacto no períneo (como andar de bicicleta);
  • Não ter relações sexuais nas últimas 48h a 72h.

Instituto Da Prostata Qual A Importancia Do Exame Psa Na Prevencao Do Cancro Da Prostata

 

Que dados importantes são revelados na análise ao PSA?

Dado que o exame de PSA não é totalmente fidedigno, outras avaliações relacionadas com esta análise permitem conhecer mais parâmetros que ajudam a diminuir a probabilidade de encontrar falsos positivos e falsos negativos. 

São eles:

  1. Relação PSA Livre e PSA Total (razão entre o PSA que circula livremente no sangue e o que está ligado a proteínas): quanto mais baixa a relação (inferior a 15%), maior  o risco, e vice-versa;
  2. Velocidade do PSA: comparando valores registados ao longo do tempo, é possível determinar o ritmo do aumento dos valores;
  3. Densidade do PSA: relação entre o resultado da análise com o volume do órgão. Quanto maior a densidade, maior a suspeita de cancro;
  4. PSA da Zona de Transição: o valor do PSA é relacionado com o volume da zona de transição;
  5. PSA em função da idade: o PSA tende a aumentar com o passar dos anos, tal como o tamanho da próstata.

 

Quais os valores normais?

Os valores ideais de PSA foram sendo atualizados ao longo do tempo, pelo que não se pode afirmar que existe um valor normal  de forma totalmente segura.

  • A maioria dos homens que não apresentam tumor prostático têm níveis abaixo de 4,0 ng/ml (unidade de medida do PSA). 
  • Acima deste valor, o caso já é considerado suspeito, com uma hipótese que ultrapassa os 50%.
  • Até aos 50 anos, o valor considerado normal pode ir até aos 2,5 ng/ml, aumentando progressivamente com o tempo.

Quanto à velocidade deste indicador, o aumento é considerado normal até a 0,75 ng/ml/ano, ritmo a partir do qual a suspeita aumenta.

É importante perceber que um nível elevado de PSA não significa que o paciente tenha uma doença oncológica, assim como um valor abaixo de 4,0 ng/ml não garante que não tenha.

Por isso é tão importante complementar o valor do PSA com outros parâmetros de avaliação, como o toque rectal que permite detectar nódulos palpáveis, e outros exames prescritos pelo médico.

Um exemplo: um homem com níveis mais baixos mas com um ou mais nódulos detectados tem maior probabilidade de ter cancro na próstata, em comparação com outro com níveis mais altos sem nódulos.

 

O que pode aumentar os valores de PSA?

Como já ficou evidente, nem sempre um valor elevado indica a presença de cancro prostático. 

Na verdade, existem uma série de outras patologias que podem elevar este valor, daí a importância da complementaridade de exames diferentes.

Algumas delas são:

  • Prostatite;
  • Infecções genitais;
  • Hiperplasia Benigna da Próstata;
  • Infecções urinárias;
  • Realização recente de exames como endoscopia ou biópsia;
  • Cirurgia prostática recente;
  • Episódios de retenção urinária.

 

Faça exames frequentes e antecipe-se ao cancro da próstata 

Uma vez que o exame de PSA pode ser um aliado na detecção precoce de patologias como o cancro da próstata, é fundamental que seja avaliado por profissionais experientes, pois saberão valorizar os aspectos importantes a ter em conta.

No Instituto da Próstata, tem uma análise totalmente individualizada, um acompanhamento próximo e profissionais especializados. 

Antecipe-se ao cancro da próstata. Faça exames simples, mas com resultados poderosos. Comece por marcar uma consulta de diagnóstico.

Dr. José Santos Dias

Director Clínico do Instituto da Próstata

  • Licenciado pela Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa
  • Especialista em Urologia
  • Fellow do European Board of Urology
  • Autor dos livros "Tudo o que sempre quis saber Sobre Próstata", "Urologia fundamental na Prática Clínica", "Urologia em 10 minutos", "Casos Clínicos de Urologia" e "Protocolos de Urgência em Urologia"

Artigos Relacionados

Dr. José Santos Dias no XVI Simpósio da Associação Portuguesa de Urologia

O Dr. José Santos Dias, Director Clínico do Instituto da Próstata, foi um dos oradores do XVI Simpósio da Associação Portuguesa de Urologia (APU), que decorreu no dia 10 de Outubro de 2020, em Lisboa, Porto e Coimbra. Este evento, com...

Cancro da Próstata: Braquiterapia é das técnicas com menos efeitos colaterais

A possibilidade de surgirem efeitos colaterais é uma das preocupações mais recorrentes quanto aos tratamentos do cancro prostático. O cenário ideal é eliminar o tumor e melhorar a qualidade de vida dos pacientes, não tendo de lidar com...

Os Tratamentos mais eficazes para homens com Próstata Aumentada

As opções terapêuticas para a próstata aumentada, ou Hiperplasia Benigna da Próstata, são uma forma de acabar com a sintomatologia típica e incomodativa. Hoje em dia existe uma vasta gama de opções para o tratamento deste...

Pedido de Marcação de Consulta