Quais são e como lidar com os Factores de Risco no Cancro da Próstata

O cancro da próstata tende a evoluir de forma silenciosa. Pode crescer e disseminar-se sem dar sinais.

Aliás, é comum os sintomas só surgirem em fases avançadas da doença. Daí a importância de conhecer os factores de risco que aumentam a probabilidade de desenvolver este tipo de tumor. 

Descubra quais são e como (alguns) podem ser controlados. 

 

Prevenir o Cancro da Próstata, é possível?

Uma das formas para combater a progressão do cancro da próstata é a implementação de medidas de prevenção activas, só possível conhecendo os factores de risco.

Existem dois tipos - os modificáveis, que podem ser alterados, e os que não são modificáveis, pois são intrínsecos a cada pessoa.

No entanto, tenha em atenção que ao apresentar um factor de risco, ou até vários, não significa que a doença irá aparecer. Não é, de todo, uma sentença de morte.

 

Quais são os Factores de Risco que o doente não controla?

1. Hereditariedade/Histórico Familiar

A informação genética das nossas células é uma herança dos nossos familiares.  

Quando existe histórico familiar de uma doença, ela pode ser passada de geração em geração. É o que acontece, frequentemente, com o cancro da próstata.

Em casos de doença de pais ou irmãos o risco de desenvolver este tumor quase duplica. Além disso, geralmente, quanto mais parentes afectados, maior o risco. 

 

2. Idade

Ainda que possa aparecer em idades mais precoces, o cancro da próstata é mais comum em homens com mais de 50 anos. O risco aumenta exponencialmente com o avançar da idade.

 

3. Origem étnica

1 em cada 4 homens negros terá cancro da próstata durante a sua vida.

Apesar de as causas do desenvolvimento do tumor não serem claras, os negros aparentam ter mais tendência para desenvolver quadros de cancro da próstata em comparação com homens de outras raças.

 

Como lidar com os Factores de Risco não modificáveis?

O doente não controla a cor da sua pele, idade ou os seus antecedentes familiares. Mas tem controlo sobre o que fazer com esta informação.  

É aqui que reside um dos trunfos no combate ao cancro da próstata.  

Sabendo que a tendência de desenvolver este tumor é maior nestes casos, o doente deve controlar a saúde da sua próstata com mais frequência, visitando o seu médico especialista e fazendo exames regulares. 

Assim, em caso de doença, é possível evitar que estes factores de risco se tornem num problema real, avançando para o tratamento o mais rápido possível, aumentando a probabilidade de cura.

Quais Sao E Como Lidar Com Os Fatores De Risco Do Cancro Da Prostata

 

Mude os hábitos e reduza a probabilidade de vir a ter cancro da próstata

Existem alguns factores relacionados com estilos de vida que aparentam aumentar a probabilidade de cancro na próstata. Mas não só. Estudos mostram que também podem potenciar o agravamento do tumor. 

Entre os principais factores de risco encontram-se: 

  • Hábitos alimentares: principalmente dietas ricas em gorduras e demasiado proteicas, além de um consumo elevado de carnes vermelhas;
  • Exposição a produtos tóxicos;
  • Testosterona: causa a multiplicação e degenerescência das células da próstata;
  • Obesidade: pode aumentar risco de contrair um cancro mais agressivo ou avançado.

A presença da maioria destes hábitos pode realmente ser modificada através de cuidados, acções e estratégias prolongadas no tempo, que ajudam a impedir que o cancro da próstata seja um caminho irreversível. 

Algumas das medidas bem conhecidas passam por realizar uma alimentação saudável e equilibrada, reduzir o consumo de álcool, controlar o peso e praticar exercício físico de forma regular. 

São gestos simples – embora impliquem uma mudança de mentalidade - mas que no final fazem diferença no esforço de prevenir certas doenças oncológicas.

 

Apresenta algum destes Factores de Risco para o tumor da próstata?

Se tem mais de 50 anos, familiares com a doença ou é um homem negro, jogue pelo seguro. Visite um médico especialista. 

Basta marcar uma consulta e realizar alguns exames simples para confirmar que está tudo bem com a saúde da sua próstata. 

Caso contrário, também encontra no Instituto da Próstata uma equipa de especialistas habituados a lidar com as doenças deste órgão - e a lidar também com o impacto psicológico e social que a patologia tem na vida dos homens.  

Dr. José Santos Dias

Director Clínico do Instituto da Próstata

  • Licenciado pela Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa
  • Especialista em Urologia
  • Fellow do European Board of Urology
  • Autor dos livros "Tudo o que sempre quis saber Sobre Próstata", "Urologia fundamental na Prática Clínica", "Urologia em 10 minutos", "Casos Clínicos de Urologia" e "Protocolos de Urgência em Urologia"

Artigos Relacionados

Quais são os 10 primeiros Sintomas de Problemas na Próstata?

As doenças da próstata são muito comuns, geralmente com o avançar da idade. A boa notícia é que, nos dias de hoje, já existem muitas soluções de diagnóstico e tratamento, que procuram devolver ao paciente a sua...

Quais os sintomas de uma Próstata inflamada?

Desenvolver problemas ou patologias na próstata é um acontecimento comum durante a vida dos homens, sendo uma delas a inflamação na glândula. Por vezes, mesmo que tenham percepção e reconheçam alguns sintomas, nem sempre...

O que pode significar valores aumentados da Próstata?

Realizar um teste para avaliar a próstata e constatar que os valores do mesmo estão aumentados é sempre uma fonte de preocupação e ansiedade. É possível que lhe passem uma variedade de cenários pela cabeça, normalmente os...

Pedido de Marcação de Consulta