Como é Feito o Diagnóstico do Cancro da Próstata

Só o diagnóstico permite ao médico ter toda a informação para decidir e sugerir ao doente a terapêutica mais adequada para resolver (ou mesmo curar) o seu tumor.

No Instituto da Próstata, estamos conscientes que o diagnóstico de cancro da próstata é acompanhado por relevantes factores, descritos na literatura, como MID:

  • Medo em relação ao diagnóstico efectuado;
  • Incerteza relativamente ao futuro e à evolução da doença;
  • Dúvida quanto ao tratamento mais adequado dada a situação clínica e às instituições onde vai ser tratado. 

A melhor forma para ultrapassar o MID é através do conhecimento. Descubra neste artigo o leque de exames de diagnóstico disponíveis para detectar e caracterizar o tumor.

 

Principais Sintomas do Cancro da Próstata

Os sintomas costumam ser a primeira manifestação que algo não está bem. Este é o cenário comum na maioria das doenças. Mas no cancro da próstata, o tumor tende a evoluir sem dar sinais ou através de sintomas ligeiros.

Numa fase precoce, os sintomas manifestam-se devido ao aumento local do tumor. O doente pode experienciar:

  • Dificuldade a urinar (jacto fraco e fino) ou ardor;
  • Urinar muitas vezes e com interrupção do jacto;
  • Demorar muito tempo a urinar;
  • Retenção e incontinência urinária;
  • Aumento da frequência das micções (de dia e de noite);
  • Sensação de não esvaziar completamente a bexiga;
  • Ficar a pingar urina no fim de urinar.

 

No entanto, outras doenças podem apresentar sintomas semelhantes aos do cancro da próstata, como é o caso da Hiperplasia Benigna da Próstata.

Os exames de diagnóstico permitem realizar esta diferenciação. 

Quando o cancro já está metastizado, ou seja, disseminou pelo corpo, os sintomas são mais graves e incluem dores ósseas, lombares ou noutras localizações, fraqueza e cansaço e emagrecimento.

 

Que tipo de exames permitem diagnosticar o cancro da Próstata?

O objectivo do diagnóstico precoce consiste na identificação dos doentes com cancro da próstata clinicamente significativo, numa fase precoce da doença, isto é, num momento em que o tratamento será potencialmente eficaz e curativo.

O rastreio deve ser realizado por todos os homens a partir dos 40-45 anos - de acordo com as recomendações da Associação Americana de Urologia (AUA). 

Contudo, quando existe história de um familiar com cancro (pai, irmão, avô ou tio), deve haver especial atenção.

Os exames de diagnóstico permitem identificar a presença do tumor antes do aparecimento dos sintomas, avaliar o grau de progressão e caracterização do tumor.

Há dois exames essenciais ao diagnóstico, são eles:

  • Toque rectal (palpação da próstata com vista a detetar existência de nódulos ou áreas irregulares, com consistência dura);
  • Análise ao sangue para determinar o PSA (antígeno específico da próstata).

Depois, caso o médico considere necessário, podem ser necessários métodos de diagnóstico complementares, tais como:

A confirmação do diagnóstico depende sempre dos resultados da biópsia à próstata.

Como E Feito O Dignostico Do Cancro Da Prostata 1

 

Exame do toque rectal no diagnóstico do cancro da próstata

O toque rectal é um exame de diagnóstico fundamental para a avaliação da próstata. Permite avaliar características do órgão que nenhum outro exame possibilita. Aliás, nem o PSA nem a ecografia fornecem a mesma informação ou permitem dispensar este exame. 

Através do toque rectal é possível obter informações médicas valiosas, tais como:

  • Dimensões e volume da próstata;
  • Consistência e sensibilidade do órgão;
  • Existência de nódulos sugestivos de cancro.

Muitos homens evitam este exame porque julgam que é doloroso. O toque rectal pode ser efectivamente desconfortável, mas é um exame rápido e indolor, bem tolerado pela maioria dos doentes.

 

Exame do PSA (Antigénio Prostático Específico)

O PSA é uma glicoproteína produzida quase exclusivamente na próstata, que tem como principal função tornar o esperma líquido. Pode ser encontrada no sangue, logo é possível medir os níveis de PSA, através de uma simples análise sanguínea. 

O valor obtido na análise permite diferenciar se estamos na presença de uma situação de aumento benigno da próstata ou de um cancro neste órgão. 

Actualmente avaliam-se estes parâmetros de PSA, que variam de doente para doente:

  • Densidade;
  • Velocidade;
  • PSA livre e total;
  • PSA em função da idade.

O cancro da próstata, provoca geralmente uma subida importante do PSA, rápida, progressiva e contínua. Apesar de não ser uma análise 100% certa, trata-se do melhor marcador tumoral actualmente disponível.

 

Ecografia da Próstata

A ecografia feita a este órgão é um exame simples e seguro, muito utilizado no diagnóstico do cancro da próstata. Pode ser realizado por via supra-púbica (a sonda é colocada na região externa e inferior do abdómen), quer por via transrectal. 

Esta última é essencial para a orientação e sistematização da biópsia prostática, mas também é utilizada para a avaliação do estadiamento da doença. Envolve a introdução de uma sonda por via endorectal (pelo ânus). É utilizada gel lubrificante para maximizar o conforto do doente durante o exame. 

 

Biópsia Prostática

A biópsia prostática é determinante na obtenção de um diagnóstico definitivo e ao contrário do que se pensa, é um procedimento bastante bem tolerado, que demora pouco tempo, desde que feito por médicos experientes.  

O doente não sente desconforto, pois a biópsia é feita com anestesia local e lubrificação do canal anal.

 

O que fazer caso seja Diagnosticado com Cancro da Próstata

É essencial que os doentes a quem foi diagnosticado cancro da próstata sejam tratados por um médico Urologista com experiência nesta área e se dedique especificamente às doenças da próstata.

O profissional de saúde deve também ter acesso a todas as modalidades de tratamento actualmente disponíveis.

No Instituto da Próstata e Incontinência Urinária, tem a garantia de que a avaliação, o tratamento e o seguimento do seu caso é feito por Urologistas com uma vasta experiência no diagnóstico e tratamento do cancro deste órgão.

Se tem mais de 50 anos ou apresenta algum dos sintomas descritos, marque uma consulta. Quando o cancro é diagnosticado precocemente, o prognóstico é bastante favorável.

Dr. José Santos Dias

Director Clínico do Instituto da Próstata

  • Licenciado pela Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa
  • Especialista em Urologia
  • Fellow do European Board of Urology
  • Autor dos livros "Tudo o que sempre quis saber Sobre Próstata", "Urologia fundamental na Prática Clínica", "Urologia em 10 minutos", "Casos Clínicos de Urologia" e "Protocolos de Urgência em Urologia"

Artigos Relacionados

Qual é o valor normal do PSA da Próstata?

O exame do PSA é um procedimento que mede os níveis desta glicoproteína, produzida pela próstata, no sangue, a fim de averiguar se existem anomalias nos valores que possam indicar problemas de saúde.  Apesar de útil e importante,...

Quais são os 10 primeiros Sintomas de Problemas na Próstata?

As doenças da próstata são muito comuns, geralmente com o avançar da idade. A boa notícia é que, nos dias de hoje, já existem muitas soluções de diagnóstico e tratamento, que procuram devolver ao paciente a sua...

Quais os sintomas de uma Próstata inflamada?

Desenvolver problemas ou patologias na próstata é um acontecimento comum durante a vida dos homens, sendo uma delas a inflamação na glândula. Por vezes, mesmo que tenham percepção e reconheçam alguns sintomas, nem sempre...

Pedido de Marcação de Consulta