Exame do PSA

O que é o Exame do PSA?

O PSA quer dizer “Antigénio Específico da Próstata” (utiliza-se internacionalmente a sigla PSA, do inglês “Prostate Specific Antigen”).

Trata-se de uma glicoproteína com função de enzima, uma protease, produzida quase exclusivamente pelas células epiteliais da próstata, cuja função consiste em liquefazer o esperma, ou seja, tornar o esperma líquido após a formação do “coágulo” no esperma ejaculado.

Existe portanto no esperma, mas também na células da próstata (quer benignas quer malignas) e no sangue periférico.

É assim possível medir os níveis de PSA no sangue, através de uma simples análise sanguínea. O valor obtido permite ajudar a diferenciar se estamos em presença de uma situação de aumento benigno da próstata ou de cancro da próstata. Se houver uma suspeita da presença de cancro, deve ser realizada uma biópsia da próstata.

Importância do Valor do PSA

Um valor do PSA aumentado implica o despiste de cancro da próstata, uma vez que, se estier elevado, o doente pode ser portador de um cancro.

No entanto, além do cancro, outras situações podem ser responsáveis pela elevação desta análise. Por exemplo:

  • Prostatite (aguda ou crónica);
  • Infecção urinária ou genital;
  • Ocorrência de um episódio de retenção urinária (“urina presa”);
  • Aumento benigno da próstata (HBP);
  • Realização de uma endoscopia, biópsia ou cirurgia da próstata.

Classicamente, um valor de PSA acima de 4,0 (a unidade de doseamento é ng/ml, ou seja, nanograma por mililitro) era considerado suspeito. 

Um valor inferior a 4 não mereceria biópsia, um valor superior a 10 era francamente suspeito e considerava-se que um valor entre 4 e 10 se situava na chamada “zona cinzenta”.

Actualmente não é assim, e o valor encontrado deve ser enquadrado numa série de outros parâmetros, que cabe ao urologista avaliar, no caso de cada doente.

O mesmo valor de PSA, em pessoas diferentes, pode condicionar uma atitude diferente, em função de outras variáveis – por exemplo, a presença de um nódulo palpável no toque rectal, que é um exame fundamental. 

Como deve ser efectuado a colheita de sangue para medição do PSA?

A análise do PSA, a partir de uma amostra de sangue, é efectuada em laboratório, através de uma técnica conhecida por radioimunoensaio.

Para este exame, o doente deve ter em consideração os seguintes aspectos:

  • Jejum de pelo menos 4 horas antes da realização do exame;
  • Nas últimas 48 a 72 horas (antes do exame) não ter relações sexuais;
  • Não realizar exercícios que causem impacto no períneo (como andar de bicicleta, de mota ou cavalo ou fazer viagens de carro prolongadas) no mesmo período;
  • Protelar o exame se tiver sofrido uma infecção urinária,prostatite ou uretrite recente, se tiver sido algaliado, efectuado uma cistoscopia ou outra manipulação do aparelho urinário.

Análise do Valor do PSA e o Cancro da Próstata

O cancro da próstata provoca geralmente uma subida do PSA progressiva, contínua e moderadamente rápida. Apesar de não ser uma análise 100% segura e fiável, trata-se do melhor marcador tumoral actualmente disponível em Medicina.

Como a determinação do PSA não é totalmente fidedigna, surgiram outros métodos para melhorar a sensibilidade e especificidade desta análise (ou seja, para diminuir as taxas de falsos negativos e falsos positivos). 

Assim, podemos determinar parâmetros como:

  • Relação entre o PSA livre e o PSA total;
  • Densidade do PSA;
  • Velocidade do PSA;
  • PSA da Zona de Transição;
  • PSA em Função da Idade.

Relação entre o PSA Livre e PSA Total 

O PSA circula no sangue em parte ligado a proteínas, em parte livre no sangue. 

Ao primeiro componente chamamos PSA complexado (PSAc), ao segundo PSA livre (PSAl) e a soma dos dois corresponde ao PSA total (PSAt), que é o valor determinado na análise de rotina, do PSA.

A relação entre o PSA Livre e o PSA Total fornece mais informação, em relação ao maior ou menor risco de estarmos na presença de um cancro.

Quanto mais baixa é essa relação, maior o risco de cancro. Uma razão (ratio/divisão) inferior a 15% (0,15) é francamente mais suspeita da presença de um cancro do que uma relação superior a 20 ou 25% (0,20 ou 0,25). 

A utilização de um ou outro valor (denominado valor de cut-off, ou seja, o valor limiar, ou limite para esta diferenciação) tem a ver com a sensibilidade e especificidade que escolhemos ou seja, o risco que escolhemos de não diagnosticar um tumor vs o risco de se fazer uma biópsia desnecessária. 


Densidade do PSA 

Para determinar a densidade do PSA, relaciona-se o resultado da análise com o volume da próstata. Quanto maior a densidade, maior a suspeita da presença de um cancro da próstata.

 

Velocidade do PSA

Na determinação da Velocidade do PSA, avaliam-se e comparam-se doseamentos repetidos desta análise, determinando a “velocidade” e o ritmo do aumento do valor do PSA. 

Até determinados aumentos, essa subida será aceitável e acima de determinados limites (o valor geralmente referido é o de 0,75ng/ml/ano), a suspeita é maior. 

Estes valores, no entanto, foram postos em causa em alguns trabalhos recentes, em que alguns autores afirmaram que mesmo com aumentos mais reduzidos, poderíamos estar na presença de um tumor maligno.

 

PSA da Zona de Transição 

Semelhante à densidade do PSA, mas entrando apenas em consideração com o volume de uma determinada zona da próstata. 

Assim, o valor do PSA é relacionado com o volume da zona de transição.

 

PSA em Função da Idade

Nesta avaliação, adapta-se o valor do PSA à idade do doente (uma vez que se sabe que o PSA aumenta com a idade, tal como o tamanho da próstata). 

Um valor de PSA de 2,5ng/ml, por exemplo, pode ser aceitável aos 70 anos, mas não o será aos 40 anos.

Video Psa
O Dr. José Santos Dias explica alguns Mitos e Factos sobre o Exame do PSA.

Dr. José Santos Dias

Director Clínico do Instituto da Próstata

  • Licenciado pela Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa
  • Especialista em Urologia
  • Fellow do European Board of Urology
  • Autor dos livros "Tudo o que sempre quis saber Sobre Próstata", "Urologia fundamental na Prática Clínica", "Urologia em 10 minutos", "Casos Clínicos de Urologia" e "Protocolos de Urgência em Urologia"

Perguntas Frequentes sobre o Exame do PSA

O que é o Exame do PSA?

icon down

Quais são os benefícios de fazer um teste do PSA?

icon down

Existe alguma recomendação antes de fazer este Exame?

icon down

Como é feita a Medição de PSA?

icon down

O que indica um nível elevado de PSA?

icon down
Referências
  • DIAS, José Santos. Livro: "Urologia Fundamental: na prática clínica". Lisboa: Lidel - Edições Técnicas, Lda, 2010.
  • DIAS, José Santos. Livro: "Tudo o que sempre quis saber sobre a Próstata". Lisboa: Lidel - Edições Técnicas, Lda, 2014.
  • Prostate-Specific Antigen (PSA) Test
  • The PSA test

Pedido de Marcação de Consulta