Perguntas Frequentes

O cancro da próstata é na maior parte dos casos assintomático até fases muito tardias (e por isso já não curáveis) da doença. Quando surgem sintomas provocadospor cancro deste orgão, na maior parte dos casos, as possibilidades de tratamento são já apenas paliativas, não com intuitos curativos, ou seja, não se consegue curar mas apenas “controlar” o tumor e a doença, minorando as queixas e o sofrimento que pode provocar. É por isso possível que um homem não tenha qualquer sintoma provocado pela próstata e possa sofrer de um cancro deste orgão.

Por este motivo, e até há pouco tempo, recomendava-se que os homens deveriam ser avaliados aos 50 anos (ou aos 45 anos, se houvesse uma história familiar de cancro da próstata), nomeadamente através da realização de um PSA (análise sanguínea que permite ajudar a detectar doenças da próstata). Mais recentemente, no entanto, mas foi definido pela Associação Americana de Urologia que todos os homens devem ser avaliados pela primeira vez aos 40 anos.

No Instituto da Próstata e Incontinência Urinária poderá realizar a mais correcta e completa avaliação da próstata para o diagnóstico ou exclusão de um tumor da próstata, sendo acompanhado por Urologistas com vasta experiência no diagnóstico e tratamento das doenças deste orgão.

Até há relativamente pouco tempo, recomendava-se que os homens deveriam ser avaliados aos 50 anos (ou aos 45 anos, se houvesse uma história familiar de cancro da próstata), nomeadamente através da realização de um PSA (análise sanguínea que permite ajudar a detectar doenças da próstata). Mais recentemente, no entanto, mas foi definido pela Associação Americana de Urologia que todos os homens devem ser avaliados pela primeira vez aos 40 anos.

No Instituto da Próstata e Incontinência Urinária poderá realizar a mais correcta e completa avaliação da próstata, sendo acompanhado por Urologistas com vasta experiência no diagnóstico e tratamento das doenças deste orgão.

O termo “rastreio” é frequentemente mal utilizado. Muitas vezes é utilizado como sinónimo de diagnóstico precoce, ou seja, detecção precoce de doenças graves (neste caso o cancro da próstata) ou como uma avaliação de “check-up”.

A idade recomendada para a avaliação inicial da próstata, actualmente, é de 40 anos. Até há pouco tempo, recomendava-se que os homens deveriam ser avaliados aos 50 anos (ou aos 45 anos, se houvesse uma história familiar de cancro). Mais recentemente, no entanto, a idade indicada pela Associação Americana de Urologia para a primeira avaliação deste orgão é de 40 anos.

Os Urologistas do Instituto da Próstata e Incontinência Urinária são profissionais habituados a realizar a mais correcta e completa avaliação da próstata, de modo a permitir uma avaliação segura e fiável, de modo a garantir a exclusão ou o diagnóstico precoce de doenças graves deste orgão.

A pessoa mais habilitada para decidir que exames se devem realizar no seu caso específico é o seu médico urologista. No entanto, a maioria dos homens deverão realizar um toque rectal e um doseamento do PSA (análise ao sangue). Em alguns casos, poderão ser necessários outros exames, como uma ecografia, uma urofluxometria, uma biópsia da próstata ou ainda outros exames, para melhor definir a sua situação clínica.

No Instituto da Próstata e Incontinência Urinária poderá realizar a mais correcta e completa avaliação da próstata, sendo acompanhado por Urologistas com vasta experiência no diagnóstico e tratamento das doenças deste orgão.

Existem diversas formas de tratamento deste problema. Actualmente, na maioria dos casos, é possível efectuar um tratamento com fins curativos, ou seja, com o objectivo de eliminar o tumor e curar o doente (a cirurgia, a braquiterapia, a crioterapia e a radioterapia externa são exemplos destes tratamentos). Em alguns casos, no entanto, o tumor já não está numa fase localizada e, por isso, curativa. Mesmo nestes casos, no entanto, há diversas possibilidades de tratamento para controlar a doença. Só um médico urologista habilitado poderá determinar a melohr solução para o seu caso específico, dadas as diferentes possibilidades terapêuticas.

Deverá, por isso, consultar um Urologista habilitado e habituado a tratar esta doença, de modo a garantir os melhores resultados possíveis no tratamento da sua situação.

No Instituto da Próstata e Incontinência Urinária, tem a garantia de que a avaliação, o tratamento e o seguimento do seu caso é feito por Urologistas com vasta experiência no diagnóstico e tratamento do cancro deste orgão, assegurando que o tratamento efectuado se adequa à sua situação clínica específica, cumpre os mais rigorosos standards de qualidade e está de acordo com os guidelines (linhas de orientação) recomendados pela Associação Americana de Urologia e pela Associação Europeia de Urologia.

Nem sempre o cancro da próstata causa muitos sintomas. Aliás, a maioria dos doentes com cancro da próstata pode não ter quaisquer queixas provocadas por este tumor. Se tem muitas queixas urinárias, deverá ser avaliado por um Urologista habilitado e habituado a tratar doenças da próstata. Se as queixas são muito intensas, será necessário excluir diversas situações clínicas (cancro da próstata, aumento benigno da próstata, infecção urinária, prostatite, estenoses – apertos – da uretra, cálculos – “pedras” – na bexiga, entre outras) que podem causar ou contribuir para o agravamento deste tipo de queixas.

No Instituto da Próstata e Incontinência Urinária dispomos dos meios de diagnóstico mais avançados e adequados para realizar a mais correcta e completa avaliação da causa destas queixas, sendo realizados por Urologistas com vasta experiência no diagnóstico das doenças deste orgão, assegurando que o tratamento subsequente é o mais correcto e adequado ao seu caso.

Muitos homens pensam que o urinar frequentemente (quer de dia, quer de noite) é sinónimo de que “urinam bem”. Esta afirmação está obviamente errada, porque um homem deverá poder urinar com inervalos iguais ou superiores a 3 ou 4 horas durante o dia e não urinar (ou urinar uma vez) durante a noite. Se urina muito frequentemente, mesmo que não tenha nenhuma outra queixa urinária, deverá ser avaliado por um urologista habilitado e habituado e avaliar e tratar as doenças deste orgão.